quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Quando não há caminho de volta...

Na história de Jacó e Esaú, encontramos o episódio citado em Hebreus 12.16,17, como uma advertência para nós hoje!
Detenho-me no versículo 17, quando cita o que Esaú quiz depois: "Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou".
Esaú quiz voltar atrás, mas era tarde demais! Não havia retorno!
No caminhar da vida, por vezes, entramos por caminhos que não há retorno.
Cometemos erros que não podem ser corrigidos, falamos palavras que não podem voltar, agimos de forma que não dar de reparar, mesmo que queiramos.
Esaú não achou lugar de arrependimento, ainda que o tenha buscado com lágrimas! Que triste!
Não havia como voltar atrás, e agora?
Agora, viver com o peso de ter tomado o caminho errado!
Arcar com as consequências, por mais difícéis que sejam!
Isso quer dizer que há coisas que fazemos que não adianta nos arrependermos?
Não, absolutamente não!
Entendo que o texto quer dizer que o arrependimento de Esaú não repararia o erro cometido.
Devemos nos arrepender sim para ficarmos bem e em paz com Deus, mas não sendo possível corrigir o erro, seguir a vida e tentar amenizar as consequências daqui para a frente!
Deus nos perdoa de todo pecado, mas não nos livra das consequências que o pecado traz.
Há pessoas que não suportam isso, e passam a viver amarguradas o resto da vida!
Esse não é o caminho!
Mesmo que não seja possível corrigir o erro, é possível corrigir o SER.
Deus nos mostra um novo caminho, nos dar uma nova oportunidade!
As coisas que para atrás ficam não podem nos impedir de continuar a vida!
Sei que os que passaram por isso jamais serão os mesmos!
Mas também sei que é possível um caminho novo e uma vida nova!
Siga-os!

Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.
Hebreus 12:17
Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.
Hebreus 12:17
Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.
Hebreus 12:17
Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.
Hebreus 12:17

Levantar-me-ei e irei ter com MEU PAI

Vários ensinos retiro da parábola do Filho Pródigo.
Um deles é sobre o grande e imensurável amor de Deus (o Pai) pelos seus filhos que, por algum motivo, se afastam do caminho e se perdem. Mesmo perdidos não deixam de ser alvos do Seu grande amor!
Mas destaco aqui a importante decisão tomada pelo pródigo no momento mais crítico da sua vida. Quando ele lembrou-se da casa do pai, onde até mesmo os trabalhadores eram bem tratados e ele, por ter se afastado, mesmo sendo filho, estava na extrema miséria.
A decisão foi: levantar-se e ir ter DIRETAMENTE com o seu PAI.
Sábia decisão!
Imagine se ele tivesse pensado em procurar o IRMÃO mais velho, antes de ir falar com o PAI?
Para que o irmão intermediasse o seu retorno à casa do Pai?
O que o irmão mais velho teria feito?
Pela reação dele, após ter constatado o que o pai havia feito por ele (o pródigo), é fácil concluir.
O irmão o teria REJEITADO e o mandado de volta à sua miséria!
Que ele não era mais digno de viver na casa do pai! Ele não era mais bem vindo àquela casa!
Que ele era desprezível por ter cometido tamanho pecado (ter gastado a herança da familia com meretrizes)!
Que ele teria que pagar pelos seus erros!
Que ele teria que sentir o peso de ter desprezado a casa do pai!
Que ele era "persona non grata"!
O Pai perdoa, o irmão (ou irmãos) NÃO!
O Pai aceita de volta, o irmão fica revoltado e rejeita!
O Pai abraça e beija, o irmão não quer nem chegar perto!
O Pai chama o pródigo de filho, o irmão recusa-se chamá-lo de irmão!
O Pai se alegra e dar uma festa, o irmão fica com raiva e nem uma palavra dirige a ele!
Essa é uma triste realidade!
Mas o melhor mesmo é nunca deixar a CASA DO PAI!
Shalom!