quarta-feira, 27 de junho de 2012

Abandonado, mas não só!

Há momentos na jornada de nossas vidas que nos sentimos sós!
As circunstâncias em que isso acontece são diversas.
As vezes, fatalidades acontecem e nos surpreendem e ficamos como sem "chão nos pés" e não encontramos quem nos estenda as mãos.
Outras, nós mesmos procuramos, quando fazemos ou praticamos algo que agride de alguma forma aos nossos semelhantes e estes nos deixam.
Ou, não somos compreendidos e as pessoas preferem se afastar de nós.
O apóstolo Paulo passou por uma experiência semelhante e escreveu na sua segunda epístola a Timóteo 4.16: "Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, antes todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado". Sim, o apóstolo dos gentios ficou desamparado em um momento crítico de sua vida, no momento em que ele precisava de alguém ao seu lado, mas não encontrou. No caso dele foram "todos" que o desampararam. Mas em seguida ele afirmou: "Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me" (v.17). Glória a Deus! O Senhor não o desamparou!
Realmente, "Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós. Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós". (Sl 124.1-3).
Não é sem causa que o salmista afirma: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem PRESENTE na angústia" (Sl 46.1). 
Ainda que os mais chegados nos deixem, o Senhor todavia jamais! Ainda que estes chegados sejam a própria família. Isto está claro no Salmo 27.10 "Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me recolherá".
Em momentos assim, Deus é o nosso amparo e socorro! Podemos confiar nEle e nos ancorar nEle e assim jamais nos sentiremos sós ou abandonados.
Deus estará sempre presente, podemos crer!