segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Não voltes pelo mesmo caminho!

"Porque assim me ordenou o SENHOR pela sua palavra, dizendo: Não comerás pão, nem beberás água e não voltarás pelo caminho por onde foste" (1 Rs 13.9).

Quantas vezes seguimos um caminho que nos leva à destruição,  à derrota, e, por vezes, à solidão e ao desespero!
Quando isso acontece, é preciso voltar ao início de tudo.
Mas nem sempre devemos tomar o mesmo caminho de volta. É preciso ouvir Deus para saber qual o caminho a seguir.
Pode ser que Deus diga: "não voltarás pelo caminho por onde foste"!
E nesse caso, é melhor dar ouvidos a Deus do que ouvir os "profetas velhos" que lhe aconselharão diferente, e dirão que têm experiência,  que Deus também lhes fala, mas mentem (1 Rs 13.18).
Voltar pelo mesmo caminho pode ter um leão a espreita!
A mesma vida, as mesmas atitudes, as mesmas ações, os mesmos comportados e os mesmos erros de antes devem ser evitados. E quem sabe, as mesmas pessoas, os mesmos lugares, os mesmos ambientes também devem ser deixados para trás.
Seguir outro caminho pode ser benéfico e um bom novo começo.
Quem sabe no silêncio da caverna, depois da agitação, a voz de Deus ecoará falando o caminho a seguir.
É só ouvi-Lo e seguir em paz!

domingo, 2 de setembro de 2012

Lo-Debar

E disse o rei: Não há ainda alguém da casa de Saul para que eu use com ele da benevolência de Deus? Então disse Ziba ao rei: Ainda há um filho de Jônatas, aleijado de ambos os pés.
E disse-lhe o rei: Onde está? E disse Ziba ao rei: Eis que está em casa de Maquir, filho de Amiel, em Lo-Debar. 
(2 Samuel 9.3-4).

Hoje eu estava em casa, pensando e, confesso, quase dormindo, pois passava da meia-noite! 
Comecei a fazer uma análise rápida do atual momento de minha vida e a palavra Lo-Debar não saia da minha mente.
Lo-Debar era uma cidade de Gileade ao leste do Jordão e significa "sem pasto" ou, "sem palavras", ou ainda, "sem comunicação". Ou seja, um deserto, lugar seco, lugar de solidão, de isolamento, de silêncio. Era lá que estava Mefibosete, filho aleijado de Jônatas, amigo de Davi.
A história de Mefibosete é bem conhecida de todos os leitores da Bíblia, de como ele foi lembrado por Davi e restaurado à posição de príncipe. É uma história triste mas com final feliz.
Já ouvi algumas pregações sobre Lo-Debar e sempre com conotação negativa. Realmente, é difícil pensar em algo positivo quando se pensa em um deserto, em uma terra seca.
Deserto não é um lugar agradável. Olhar para uma terra seca dá tristeza! É algo desagradável, sem vida, sem beleza!
Mas infelizmente, na jornada de nossas vidas, passamos por desertos!
Ficamos em silêncio ou somos silenciados ou os outros se silenciam para nós! Os amigos desaparecem, somos esquecidos ou deixados para lá!
Sim, Lo-Debar ainda existe! E é aqui mesmo!
Mas, quem sabe, Lo-Debar é um mal necessário?
Em Lo-Debar temos a oportunidade de rever nossos conceitos, crenças e valores.
É um momento para pararmos e ver o que realmente é importante e necessário à nossa vida.
Lo-Debar não é tão negativo assim! Podemos aprender e crescer na vida lá (ou aqui)!
E, por incrível que pareça, Deus também está em Lo-Debar.
Embora, Ele também silencie nesse lugar, mas Ele está presente, e é possível senti-Lo!
Nem todos os que estão em Lo-Debar serão restaurados à situação de príncipes, ou seja, serão lembrados.
Mas lembrados ou não, a vida continua. 
Se em Lo-Debar ou no palácio do rei, é preciso viver, continuar, seguir em frente!
O certo é que o Divino Companheiro estará presente o tempo todo e isso é o suficiente e o que realmente importa, o resto é resto!
Lo-Debar! Ah, Lo-Debar! Você existe sim!

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Ganhar almas!

Estou "incafifado" com a expressão "ganhar almas", da forma como ela é usada pelas denominações cristãs!
A origem da expressão está em Provérbios 11.30, "o que ganha almas é sábio".
Pesquisei em toda a bíblia em busca de outra passagem com a mesma expressão ou semelhante e não encontrei.
Bem, encontrei "pregai o Evangelho a toda criatura", "fazei discípulos", "conduzir a Cristo",  "de bom grado receberam a palavra", "agregaram-se quase três mil almas", "apiedai-vos de alguns", "arrebatando-os do fogo", etc.
Antes de mais nada, devo esclarecer que não sou contra o "ganhar almas", ou seja, o evangelismo e o testemunho cristão.
Sou contra a contabilidade de algumas denominações cristãs que realizam trabalhos de evangelismo e propagação do evangelho e no final dizem: "tantas almas foram ganhas"! Não creio que isso seja verdade!
Para mim, ganhar almas é "fazer discípulos".
Somente posso afirmar que ganhei uma alma para Cristo, quando essa "alma" (pessoa, seria uma expressão melhor, creio eu) torna-se um(a) verdadeiro(a) "discípulo(a)" de Jesus Cristo.
Sabe por que? Dessas "tantas almas" que são "ganhas" em eventos ou campanhas evangelísticas, nem 5% passam a frequentar a igreja. Digo isso por experiência!
Mas a propaganda faz bem para a denominação que realiza o evento!
"Resgataram" almas que estavam indo para o inferno! Será isso verdade?!
Eu creio que seria eficaz se cada igreja tivesse um programa de discipulado que pudesse ensinar as pessoas a serem seguidores de Cristo. Eu sei, costumam-se dizer que há a pescaria com "tarrafa" ou rede, e nesse tipo de "pescaria", vem "peixes" de todo o tipo. "Bons" e "ruins"! E há a pescaria com anzol, um a um.
Mas, venhamos e convenhamos, isso não é GANHAR ALMAS!
E, sejamos sinceros, Jesus não mandou ninguém "ganhar almas", mas PREGAR o Evangelho e FAZER discípulos de todas as nações! Tá certo, admitindo que "fazer discípulo" é o mesmo que "ganhar almas", então posso aceitar a expressão.
Pregar é jogar a semente nos terrenos, em todos os terrenos a semente pode germinar, mas em poucos dará fruto! Ou seja, nem todos se tornarão DISCÍPULOS!
Pregar é o dever de todo cristão! Paulo disse "ai de mim, se não anunciar o evangelho!". Pregar é anunciar, é proclamar, é falar aos povos as maravilhas do Evangelho de Cristo e da salvação!
Mas para a semente produzir é preciso cuidar do "terreno" (da pessoa). Ensinar, orientar, guiar, conduzir, firmar!
Então, sejamos sábios, como está em Provérbios, e GANHEMOS almas!

Estou cansado!

Estou cansado!
Estou cansado de "professos" cristãos que não sabem distinguir entre os ensinos de Cristo e os idealizadores de novas teologias cheias de ensinos humanos e heréticos! Entre essas, a confissão positiva e a da prosperidade!
Estou cansado de falsos irmãos, que falam manso e fingem ser nossos amigos, mas por trás nos apunhalam!
Estou cansado de pregações de "autoajuda" mas que não têm nada de ajuda do Alto!
Estou cansado de pastores, bispos, "apóstolos" e agregados que enriquecem à custa da boa fé do povo que não sabe distinguir "entre a sua mão direita e a sua mão esquerda" (Jonas 4.11)!
Estou cansado destes que usam o nome de Cristo e do Evangelho para se darem bem na vida!
Estou cansado de mega-igrejas e ministérios que não se preocupam com os pobres e desfavorecidos da sociedade!
Estou cansado de "cristãos" que não sabem perdoar e ainda assim se dizem seguidores de Cristo!
Estou cansado de "cristãos" que querem ver o "fogo do céu" descer sobre os pecadores, incluindo cristãos que tropeçam!
Estou cansado de pessoas que dizem ser nossos amigos, mas que nos abandonam quando mais precisamos deles!
Estou cansado dos que se aproximam de nós quando podemos lhes oferecer algo, mas que se afastam quando não temos mais condições de lhes oferecer o que querem!
Estou cansado da hipocrisia de tantos cristãos!
Maranata! Ora vem, Senhor Jesus!


terça-feira, 14 de agosto de 2012

Esquecendo-se das coisas que para atrás ficaram

"Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus" 
(Filipenses 3:13,14 NVI).

As coisas que passaram, passaram! 
O passado pode ter sido doloroso, difícil e complicado, mas é passado!
Pode ter sido alegre, maravilhoso e extradiordinário, mas é passado!
Ninguém pode viver do passado!
A vida é dinâmica, as coisas mudam, se adaptam, se renovam!
Viver lamentando, reclamando ou ficar parado no passado impede a vida.
O que passou, passou! Não volta mais!
PERDÃO é a palavra que deve ser aplicada a qualquer situação ou circunstância traumática vivida!
Perdoar os outros e perdoar a si mesmo é a chave que abre novas oportunidades para a vida!
As seqüelas podem ficar, mas é preciso superá-las e aprender a viver com elas.
É para a frente que devemos olhar.
Novas oportunidades virão. 
Faça o melhor, seja melhor, aprenda com os seus erros e os horizontes se abrirão.
Jesus sempre dizia: "vai e não peques mais", ou seja, não repita os erros cometidos e seja melhor!
Tente, é possível!


quarta-feira, 27 de junho de 2012

Abandonado, mas não só!

Há momentos na jornada de nossas vidas que nos sentimos sós!
As circunstâncias em que isso acontece são diversas.
As vezes, fatalidades acontecem e nos surpreendem e ficamos como sem "chão nos pés" e não encontramos quem nos estenda as mãos.
Outras, nós mesmos procuramos, quando fazemos ou praticamos algo que agride de alguma forma aos nossos semelhantes e estes nos deixam.
Ou, não somos compreendidos e as pessoas preferem se afastar de nós.
O apóstolo Paulo passou por uma experiência semelhante e escreveu na sua segunda epístola a Timóteo 4.16: "Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, antes todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado". Sim, o apóstolo dos gentios ficou desamparado em um momento crítico de sua vida, no momento em que ele precisava de alguém ao seu lado, mas não encontrou. No caso dele foram "todos" que o desampararam. Mas em seguida ele afirmou: "Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me" (v.17). Glória a Deus! O Senhor não o desamparou!
Realmente, "Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós. Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós". (Sl 124.1-3).
Não é sem causa que o salmista afirma: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem PRESENTE na angústia" (Sl 46.1). 
Ainda que os mais chegados nos deixem, o Senhor todavia jamais! Ainda que estes chegados sejam a própria família. Isto está claro no Salmo 27.10 "Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me recolherá".
Em momentos assim, Deus é o nosso amparo e socorro! Podemos confiar nEle e nos ancorar nEle e assim jamais nos sentiremos sós ou abandonados.
Deus estará sempre presente, podemos crer!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Construindo o reino (não o de Deus)

O denominacionalismo cristão criou suas ilhotas, seus partidos e suas instituições.
Nunca estivemos tão divididos como estamos agora!
O que vejo no moderno mundo cristão, melhor dizendo, no meio evangélico, é algo estranho ao Evangelho de Cristo.
Observo as denominações evangélicas numa competição desenfreada para angariarem membros ao invés de se preocuparem em fazer discípulos de Cristo! Até onde entendo esse é o nosso propósito como cristãos, fazer discípulos de todas as nações, batizando-os em do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo e ensinando-os a guardar tudo o que o Senhor nos mandou (Mt 28.20). Estou errado?
Na verdade, cada denominação está construindo o seu próprio reino!
Mas não somente as denominações, mas os indivíduos dentro das denominações que criam seus reinados particulares. Indívíduos estão deixando suas denominações, suas convenções e criando as suas próprias, numa demonstração gritante de exacerbação do ego.
Descobriram que o nome de JESUS é um "business" e tanto, e rentável e que não se precisa investir um centavo, ele por si só rende somas extraordinárias! Daí termos hoje tantos "homens de Deus" milionários, sem contar as suas denominações que figuram entre as que mais crescem!
Templos gigantescos e luxuosos são construídos, aviões, carros luxuosos e mansões são comprados com o propósito de se expandir o "reino de Deus". Os crentes são desafiados a "semearam" com abundância porque "colherão" também abundantemente!
Realmente um reino esta sendo construído e erguido por cada um destes indivíduos e suas denominações, mas infelizmente NÃO É o reino de Deus!
Quando leio Paulo dizendo que o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo (Rm 14.17), me pergunto: onde está tudo isso nas denominações de hoje?
Esse negócio de que o reino de Deus não vem com aparência exterior (Lc 17.10) está ultrapassado, tem que ter aparência sim e bem "aparente" para esses sujeitos!
Já não se fala mais na necessidade de se ser uma nova criatura, um nascido de novo, para se herdar o reino de Deus!
O imediatismo substituiu a eternidade!
Mas em meio a tudo isso, há sim um reino que não é de aparência exterior, que não é comida e nem bebida,  mas que está dentro de cada um que ama e reverencia a Cristo em seu viver e atitudes!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Ouvistes o que foi dito aos antigos… Eu, porém, vos digo…

O capítulo 5 de Mateus é o começo do Sermão do Monte pregado por Jesus. O Sermão do Monte é considerado por muitos cristãos como a constituição do Reino de Deus.

E é dessa constituição que gostaria de observar alguns pontos.

A antiga aliança era um conjunto de regras e observâncias que os crentes deveriam por em prática no dia a dia de suas vidas.

Era um sistema do tipo “não faça isso” e “faça aquilo”. Era como um espelho que mostra as imperfeições do rosto, mas não pode removê-las.

Daí ter surgido crentes tipo os fariseus, que exteriormente eram perfeitos, mas por dentro, “sepulcros caiados”. Para eles o que importava era a exterioridade, a aparência.

Assim, não adulterar, não matar, não perjurar, e tantos outros “não” eram observados na risca, “exteriormente”. Até porque, quem poderia saber o que estava dentro do coração de outrem? Assim sendo, a objetividade era o que contava.

Contudo, Jesus dar um novo sentido aos mandamentos. Não deixa apenas na objetividade, mas vai além, vai para a subjetividade também.

Não é somente o exterior que conta, mas também o interior.

Desta forma, adulterar não é somente ter uma relação extraconjugal de fato, mas também desejar no coração tê-la, mesma que na prática não seja jamais consumada. No coração já estará consumada!

Matar não é somente tirar a vida do próximo, mas também no coração encolerizar-me contra ele e desejar-lhe toda sorte de mal.

Torno-me um assassino ao me deixar dominar pelo ódio por meu irmão ao ponto de querer destruí-lo ou lhe desejar o mal, mesmo que na prática nunca o faça!

Jesus deixa claro que o mais importante é o que tenho dentro do meu coração.

O jovem de qualidade exteriormente era perfeito. Observara os mandamentos a vida toda. No entanto, no centro do seu coração havia algo que o desviava da eternidade: o amor às riquezas que possuía.

O exterior deve refletir o interior, caso o contrário, não passa de tremenda hipocrisia!

É simples assim!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Quem és tu?

“E este é o testemunho de João, quando os judeus mandaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para que lhe perguntassem: Quem és tu?
E confessou, e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo. E perguntaram-lhe: Então quê? És tu Elias? E disse: Não sou. És tu profeta? E respondeu: Não.”
(João 1.19-21).

Hoje não se pode mais fazer essa pergunta aos “seguidores de Cristo” dos nossos dias.

Os títulos são mais importantes do que o SER.

Jesus declarou que João era um profeta e mais do que um profeta (Lc 7.26; Mt 11.9), mas ao perguntarem a ele “és tu profeta?”, ele respondeu: NÃO. E era o maior dos profetas (Lc 7.28), mas não se declarou como o tal. A humildade precede a honra (Pv 15.33; 18.12).

Hoje, um sai de uma igreja onde o maior cargo é pastor e funda uma outra e se intitula bispo, outro sai dessa última igreja, funda uma outra e se intitula apóstolo. Alguém acha que apóstolo não é suficiente e se intitula “paipóstolo” (nem sabia que isso existia). Onde vamos parar com tudo isso? A bíblia fala dos doze apóstolos do Cordeiro. Não sei onde vão ficar os “apóstolos” de hoje nessa lista! O que eu fico admirado é que as pessoas acreditam nesses charlatões! Há sinais do apostolado? Mesmo que ajam não é motivo para acreditarmos! (Mt 7.22,23).

Chega! Paremos de encher os bolsos desses falsos apóstolos, pastores, bispos ou seja lá quem forem! O que eles estão fazendo? Mega-templos (para a própria glória deles), comprando aviões (para o transporte pessoal deles)  e coisas semelhantes!

Há homens de Deus sim, não podemos perder a fé e a esperança! Mas os verdadeiros homens de Deus estão no anomimato, infelizmente!

Eu creio que é suficiente ser chamado de SERVO do Deus vivo, como foi chamado Daniel, isso já é honra demais!

Mas, quem és tu?

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

A vida continua...


A vida é dinâmica e as coisas mudam rapidamente.
O que hoje é, amanhã pode não ser e vice-versa.

Refiro-me as coisas boas ou ruins que acontecem em nossas vidas. As coisas boas, queremos lembrar e tê-las sempre conosco, mas as más, queremos esquecê-las e distância delas.
Mas tudo passa, diz a Bíblia, mas o que faz a vontade do Senhor, esse permanece para sempre!
Cada um reage de forma diferente às coisas ruins que lhes acontecem. Muitos simplesmente não conseguem se desligar delas e lamentam a vida toda o acontecido. Param tudo, já não vivem, não sentem alegria, se deixaram abater e não querem ser consolados, tal qual Raquel da profecia bíblica (Mt 2.18), vivem em profunda tristeza.
Entretanto, a vida continua, ainda que alguns parem e se recusem a viver, os anos estão passando. Alguém sempre me diz "a vida é curta demais para desperdiçá-la" e isso é uma verdade.
Ficar lamentando as calamidades, desilusões, decepções, frustrações (etc...) da vida não conduz a lugar algum. Não resolve. O melhor a fazer é o que o apóstolo Paulo fez: "esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3.13-14).
Sim, o que passou, passou! Não se deixe abater! Levante-se, erga a cabeça e siga adiante, a vida continua!
esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,

Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
Filipenses 3:13-14
esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,

Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
Filipenses 3:13-14
esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,

Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
Filipenses 3:13-14
esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,

Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
Filipenses 3:13-14