domingo, 6 de março de 2011

Que farei então de Jesus, chamado Cristo?

“Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado.” (Mateus 27:22).

A pergunta de Pilatos ecoa até os dias de hoje e merece uma resposta honesta por parte de cada um de nós. A turba daqueles dias responderam: seja crucificado. Hoje, as respostas variam.

De fato, muitas pessoas não sabem o que fazer de Jesus. Não sabem se crêem nEle para a salvação e vida eterna, ou se O ignoram por completo. Há os que crêem parcialmente, sabem que Ele é o Salvador, que Ele é Deus, mas não fazem nada. Simplesmente ficam neutras. Mas, queiramos ou não, o que fazemos de Jesus afeta por completo a nossa existência. 

Tenho recebido uns e-mails de alguns de meus contatos alertando sobre um filme que será lançado em breve, chamado “Corpus Christi”, que é uma grande ofensa ao Salvador. Não li nada a respeito do filme, mas parece que nele Jesus e os discípulos são apresentados como homossexuais. O e-mail diz que nós, cristãos, não podemos aceitar esse filme, devemos protestar e boicotá-lo para que não seja lançado. Sinceramente, podemos sim protestar, boicotar e “botar a boca no trombone”, mas não creio que o filme deixará de ser lançado. Mas uma coisa podemos fazer: não assisti-lo. O que as pessoas fazem de Jesus é questão pessoal. Nós sabemos que o nosso Salvador não é “gay” e tampouco os seus discípulos. Uma coisa não devemos nos esquecer: “o mundo jaz no maligno”. É mister que apareça essas coisas. Lembram do filme "Jesus Superstar”? Esse é mais um daquele. Deixemos pra lá!

Jesus não deixará de ser Deus, Senhor dos senhores, Rei dos reis por causa de um “filmezinho” qualquer. Ele é Deus e pronto. Isso não pode mudar  a nossa fé nEle e o fato de que um dia Ele há de julgar a todos. O importante hoje é: o que fazer de Jesus. Ele é Senhor e Salvador de sua vida? Você crê nEle como Deus? Saiba que a resposta a essas perguntas é essencial para a sua felicidade eterna!

Shalom Adonai!