quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Da água para o vinho e vice-versa

 

Há pessoas cujo comportamento parece um tanto estranho. São pessoas que mudam de um estado para o outro em questão de segundos. Parecem que sofrem de bipolaridade, mas na verdade são pessoas que não definem muito bem os seus próprios sentimentos ou ações. Mudar da água para o vinho parece uma boa coisa, mas o contrário é um tanto complicado.

Sentimentos e emoções são realmente volúveis, mas não se pode mudar o tempo todo, passando de um estado ou situação para outra de forma brusca, sem se analisar os resultados dessa mudança. Hoje eu amo, amanhã já não amarei mais. Hoje eu estou alegre e amanhã  a minha alegria se irá. Hoje estou decidido, amanhã voltarei atrás. São mudanças estranhas ao nível das emoções, por exemplo.

Mudar para melhor é o que queremos sempre. Mas nem sempre o que pensamos ser melhor é realmente o melhor. É preciso ponderar e analisar tudo com muito cuidado. E assim, tornar-se vinho, mas um vinho novo, que alegrará de fato a nossa vida!

Um comentário:

Rodrigo Phanardzis Ancora da Luz disse...

Prezado irmão,

Graça e paz!

Acho que essa "bipolaridade" acontece bastante nos nossos dias e nas nossas igrejas. É um curioso comportamento. Enfrentamos diariamente uma luta motivacional, mas encaro com naturalidade minhas mudanças emocionais. Identifico isto nos comportamentos dos salmistas, mas que sempre procuravam se tratar com Deus, expondo ao Eterno todos os seus dramas - uma demonstração de fé.

Grande abraço!