quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Palavras vs. Ações!

Há os que amam e os que dizem que amam. A diferença está nas ações. Falar e não demonstrar não é suficiente. É como a fé, que segundo Tiago, deve ser demonstrada com obras. Dizer que tem fé, mas não demonstrá-la com obras, é uma fé morta, sem valor. Assim, as nossas ações determinam realmente aquilo que falamos. Dizer "eu te amo" e não demonstrar com atitudes e ações de amor, são palavras destituídas de valor e verdade. Não surtem o efeito necessário.
O Mestre ao perguntar a Pedro se este o amava, o fez por três vezes e nas três vezes exigiu de Pedro uma ação "apascenta as minhas ovelhas", ou seja, era preciso demonstrar o amor que ele dizia ter pelo Senhor.
Assim, seja o amor ou qualquer outro sentimento que dizemos ter, deve ser demonstrado com ações de nossa parte. Falar tão-somente não é o suficiente, é preciso demonstrar de fato.
E muitas vezes, sem palavras, podemos demonstrar amor. Um gesto, uma ação, uma atitude pode ser o suficiente. É como nos versos de uma música, que diz "foi no Calvário que Ele sem falar, mostrou ao mundo inteiro o que é amar".
Ouvimos muitas palavras, mas vemos poucas ações!
Quantos discursos bonitos, palavras lindas e emocionantes, mas destituídas de ação, de atitude, de verdade. As palavras nos impactam, mas as ações falam mais alto.
Pense nisso!

Um comentário:

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Acredito que as ações que praticamos podem influenciar muito mais nossos familiares, vizinhos e colegas de trabalho a se decidirem pelo Evangelho do que meras palavras por mais belas que sejam. Neste mundo sem amor, sem paz e sem esperança, precisamos ser o sal da terra.