sexta-feira, 18 de junho de 2010

O perfeito amor lança fora o medo

“No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.” (1 João 4.18 ARA).

Tenho ouvido alguns pregadores aterrorizarem o povo de Deus ultimamente. São pregadores que chamam a atenção dos crentes para que tenham MEDO dos castigos de Deus. A fidelidade a Deus deve ser mantida por “medo”, porque se alguém transgredir os mandamentos divinos será castigo severamente.

Creio que os crentes vão para a igreja para serem edificados e fortalecidos espiritualmente. A palavra de Deus diz que “o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação” (1 Co 14.3). E que melhor profecia há senão a exposição da genuína Palavra de Deus em nossos cultos? Mas o que vemos são palavras duras e pesadas, impondo medo sobre o povo de Deus. E isso tem causado um mal-estar terrível nas pessoas que vão a igreja para ouvirem mensagens de edificação, exortação e consolação. Há pessoas que vão uma vez e não voltam mais àquela igreja. Alguém poderá dizer que isso é o uso da “exortação”. Mas você já procurou saber o que significa EXORTAÇÃO? Vamos ao dicionário. O Michaelis define: “Exortação. e.xor.ta.ção. sf (lat exhortatione) 1 Ato ou efeito de exortar. 2 Palavras com que se procura reformar ou melhorar os atos, costumes ou opiniões de alguém. 3 Admoestação, advertência. 4 Conselho. 5 Estímulo, incitação. 6 Dir Apelo do juiz aos jurados para que profiram sua sentença de acordo com a consciência e os ditames da justiça. E. religiosa: discurso em estilo familiar, com que se exorta à devoção”. Pela definição da palavra vemos que exortar não tem nada a ver em causar medo nas pessoas ou deixá-las em pânico. Deus jamais desejou ou deseja que alguém o sirva baseado no medo. Até mesmo o que a Bíblia fala sobre “temer a Deus” não significa “ter medo de Deus”, mas sim ser reverente, devoto a Deus.

Desta forma, a base de nosso relacionamento com Deus deve ser o AMOR. Sem amor não há devoção, não há reverência, não há temor. O perfeito amor lança fora todo o medo. Não servimos a Deus por MEDO, mas por AMOR. Não pecamos porque temos medo dos castigos de Deus, mas porque O amamos de todo o nosso coração. Se amamos não temos medo, se temos medo não amamos.

No Antigo Testamento Deus agiu de forma “dura” com o povo de Israel, mas o objetivo final de Deus foi o que lemos em Dt 10.12 “Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR teu Deus pede de ti, senão que temas o SENHOR teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma”. E é isso que Deus quer de nós cristãos hoje também!

Sim, meus irmãos, sirvamos a Deus de todo o nosso coração, por AMOR e não por medo!

Um comentário:

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Graça e paz. Muito bom texto! Poderíamos dizer que exortação também está relacionado com o encorajamento e que, em relação aos mandamentos, significa um incentivo para que o crente continue lutando contra o pecado e sirva a Deus de todo o coração. Pessoas que estão desejando conhecer a Deus, precisam ouvir palavras que lhes tragam ânimo ao invés de terem suas cargas emocionais aumentadas por pregadores que certamente não estão anunciando boas notícias. “A ansiedade no coração do homem o abate, mas a boa palavra o alegra” (Provérbios 12.25).