segunda-feira, 10 de maio de 2010

“Ser ou não ser, eis a questão”

A famosa frase de William Shakespeare leva-nos a meditar sobre a o que somos em meio a uma sociedade tão diversificada. Mas digo isso com referência a postura cristã. Ser ou não um cristão autêntico, eis a questão. E, o que é ser cristão?

Eis que ser cristão é amar a Cristo sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Ser cristão é identificar-se com Cristo, mas também parecer-se com Ele. É imitar-Lhe, assim como fez Paulo, ainda que pareça difícil ou mesmo impossível. Ele estará no centro da vida. Ele será o alvo maior de todos os anseios, buscas e prioridades.

Ser cristão é ter as prioridades do Reino de Deus, como o próprio Cristo nos ordenou: “buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça…”. Se buscamos o Reino em primeiro lugar, não haverá tempo para futilidades. E futilidades é buscar as coisas que são de baixo, que são passageiras, temporais, terrenas. Os que assim vivem acabam se frustrando. As prioridades da vida não estão nos bens terrestres, mas nos bens celestiais. “Onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração!”

Ser cristão é viver a plenitude do Evangelho. E no Evangelho o que aprendemos é amar. Estou convicto de que o amor é a essência da vida. Se amamos, perdoamos. Se amamos, seremos cheios de compaixão e misericórdia. Se amamos, não haverá frustrações, ninguém se frustra por amar.

Ser cristão é ter esperança, mesmo em meio ao desespero. É saber que o “meu Redentor vive”! É acreditar que Deus está no controle de todas as coisas, mesmo que pareça que tudo está um caos!

Ser cristão é viver diferente, mas não alienado do mundo, estamos no mundo, mas do mundo não somos. É ser nova criatura, cheio de vida e vida contagiante e não vida frustrante.

Ser cristão é ter a certeza de que há um futuro de glória para os que se refugiam em Cristo e O amam de todo o coração!

Assim, creio que ser é melhor do que não ser, acaba-se a questão!

Nenhum comentário: