sexta-feira, 21 de maio de 2010

Ministros e Despenseiros

"QUE os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus."  (1 Coríntios 4.1).

Quem são os que trabalham em prol do Evangelho de Cristo?

São aqueles que foram chamados para serem “pescadores de homens”, mas também para serem “ministros e despenseiros”. Mas não se iluda com as palavras!

Ministro é uma palavra, que no conhecimento de todos, designa uma função de alto-escalão do governo. Ministro é uma função de destaque, de honra e de autoridade. Isso é o que sabemos e pensamos. Entretanto, biblicamente falando, é bem diferente. Ministro na Bíblia é sinônimo de “servo”, “mordomo”, “servidor”, “diácono”. Quando Paulo fala de “ministro de Cristo”, ele quer dizer “servo de Cristo”, aquele que foi chamado para servir a Cristo. E servir a Cristo é também servir à sua Noiva, a Igreja. Bem diferente do que estamos acostumados a pensar, não é mesmo? E isto é o que Cristo nos ensina no Evangelho. Somos chamados para servir. Chamados para sermos servos. Nunca Jesus nos deixou pensar que somos alguém importante, que somos maiores do que os outros, mas que devemos sempre ter a consciência de que somos servos. Estamos aqui para servir.

Despenseiro é o que cuida da despensa. É um mordomo. Um cuidador de bens de outrem. Somos despenseiros dos mistérios de Deus, mas não donos. Devemos seguir as instruções do Dono da despensa. Estamos debaixo da autoridade do Dono da despensa. E o Dono da despensa deixou um manual para ser seguido, com todas as instruções necessárias para se administrar os seus bens. Os bens são espirituais e de valores eternos! Administrá-los sabiamente é o que se requer do despenseiro.

"Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel."  (1 Coríntios 4.2).

Um comentário:

RODRIGO PHANARDZIS ANCORA DA LUZ disse...

Muito bom o texto, o qual foi conciso e objetivo. Jesus, sem dúvida, inverteu a pirâmide da hierarquia. Enquanto nos governos do mundo quem se acha no topo é servido pelos demais, com Jesus aplica-se o contrário. Se alguém quer ser o maior, que seja servo de todos! Ou seja, o comandante deve servir aos seus soldados e o chefe atender aos seus funcionários. Assim, na Igreja, quem sonha com um ministério precisa ter a consciência de que estará prestando serviços a seus irmãos, isto é, satisfazendo suas mais necessidades espirituais. Curiosamente as empresas de hoje estão copiando o modelo de Cristo conforme podemos verificar no livro de James C. Hunter, "O Monge e o Executivo: uma História sobre a Essência da Liderança". AInda que o autor tenha se voltado mais para o público secular, seus princípios têm uma inquestionável base bíblica. Vale a pena lermos.