terça-feira, 23 de junho de 2009

E se fosse comigo...

Sempre que sou tentado a julgar e sentenciar alguém, penso: "e se fosse eu" no lugar dessa pessoa, o que faria?
Jesus disse que com o mesmo juízo que julgarmos, seremos julgados e com a mesma medida que medirmos, seremos medidos (Mt 7.2). Devemos ter sempre em mente que somos seres humanos cheios de falhas e defeitos. Estamos lutando todos os dias contra a nossa própria natureza pecaminosa. É evidente que não devemos usar isso como desculpas para os nossos erros. Quando erramos, devemos reconhecer o erro e corrigi-lo, como nos ensina a Bíblia.
Geralmente quando erramos queremos receber misericórdia da parte dos outros. Não importa o erro, o que queremos é misericórdia. Queremos que a sentença sobre nós seja branda, mesmo quando isso não é possível.
A misericórida vem de Deus. E, misericórida é o que não falta em nosso Deus. Ele é o Pai das misericórdias (2 Co 1.3). Ele nos ajudará a usar de misericórdia para com o nosso próximo, quando estes errarem.
Jesus usou a expressão: "misericórdia quero, e não sacrifício" (Mt 9.13; 12.7), para nos ensinar a sermos misericordiosos com os que erram.
"Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas." (Mt 7.12).
Antes de bater o martelo e sentenciarmos alguém, pensemos: "e se fosse comigo".
Que Deus nos abençoe!

Nenhum comentário: