sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Oremos!

Orar é falar com Deus.
Tendo isso em mente, posso então orar a qualquer momento e em qualquer lugar, visto ser Deus onipotente e onipresente.
E, costumamos falar com quem conhecemos e temos uma certa afinidade. Raramente falamos com estranhos, a não ser se necessário e geralmente o essencial.
Mas Deus não é nenhum estranho. Ele é o amigo presente, é o Deus conosco.
Falemos com esse amigo, em tempo e fora de tempo!

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Haja Dedicação

"Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino" (Romanos 12.7).

Tudo na vida é preciso dedicação se queremos ser bem sucedidos naquilo que nos propomos.

Nada vem de graça às nossas mãos. 

Deus criou o homem e o pôs no jardim, não para simplesmente gozar das maravilhas que o Criador havia criado, mas para trabalhar e administrar a criação. O trabalho não foi consequência do pecado, mas uma ordem divina.

Sem dedicação e propósito não se chega a lugar algum.

Assim são todas as coisas na vida. Há os que acham que Deus enviará tudo de graça, que a providência divina cuidará de tudo e que no final dará tudo certo, sem que haja qualquer empenho por parte da pessoa. Mero engano.

Quer ser bem sucedido no ministério, dedique-se ao ministério! Quer ser bem sucedido no ensino, dedique-se a estudar e ensinar! Quer ser bem sucedido na pregação, dedique-se a estudar, orar e buscar a Deus para que suas mensagens alcancem as vidas!

A palavra de Deus é clara: "esforça-te e tem bom ânimo" ( Josué 1.6).

A vitória virá, mas mediante a sua dedicação. 

Simples assim!

De quem me esconderei?


Davi, o grande rei de Israel, um homem segundo o coração de Deus, se enamorou de uma belíssima mulher, que, para a sua infelicidade, era casada.
No tempo em que os reis costumavam ir para a guerra, Davi ficou em casa e deixou seus súditos e soldados por conta de Joabe. Numa tarde, quando acabara de se levantar de seu leito (um rei dormindo até a tarde em tempo de guerra?!), viu do terraço de seu palácio a belíssima e sensual Bate-Seba lavando-se. Provavelmente ela estava com pouca roupa ou com nenhuma, para despertar aquela paixão louca no rei.
Tendo averiguado de quem se tratava, soube que ela era mulher de Urias, um soldado valoroso e dedicado. Mas ele não deu importância a isso. Estava dominado pela paixão e volúpia!
Quando um homem é dominado pela paixão, perde o senso e a razão. Assim foi com Davi. Acabou tomando a mulher de Urias e pecou contra Deus!
E, como todo pecado tem consequência, o de Davi teve. Dentre tantas consequências, uma delas a mulher de Urias ficou grávida dele. E agora?
Vamos resolver a situação, pensou Davi. Chama o marido dela e ponha ele para dormir com ela. Assim, o filho do adultério seria filho do marido. Ledo engano! Urias era um soldado fiel à sua pátria e aos seus companheiros!
Que outra solução havia? Matar o soldado!
Ponha ele na fileira da frente no campo de batalha, foi a ordem! Que tristeza! Um rei querer a morte de um de seus mais fiéis soldados! E foi o que aconteceu, Urias sucumbiu no campo de batalha. Davi estava livre! Será mesmo? Um adultério e um assassinato pesando sobre seus ombros...
Mas como não podemos ocultar nossos erros para sempre, Davi foi descoberto. Pensava ele que estava tudo bem e resolvido, mas Deus, por misericórdia e amor, envia Natã a ele para que ele se conscientizasse e se arrependesse do seu erro.
Davi recebeu o perdão divino, mas não ficou isento das consequências advindas do seu pecado. Pagou um alto preço.
Ninguém se esconde de Deus, o próprio Davi expressou isso no Salmo 139.
Nossas soluções para o pecado são remendos rotos e ineficazes!
Esconder-se nunca foi e nunca será a solução. A solução é arrepender-se, confessar e deixar de vez por toda o pecado!

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Quem tem boas novas?

Absalão, o filho rebelde de Davi, havia sido morto e enterrado. 
Era necessário anunciar as novas a Davi.
Um homem se apresenta, Aimaás, para ser o portador das novas, porém este não tinha novas alguma, ele não sabia o que havia acontecido. 
Joabe, o capitão, a princípio não o permite ir, e chama outro mensageiro, Cusi, que tinha presenciado tudo, para que levasse as novas ao rei.
Mesmo sem saber ao certo o que havia acontecido, Aimaás se propõe a correr após Cusi e levar as notícias ao Rei. Joabe pergunta-lhe "Para que agora correrias tu, meu filho, pois não tens mensagem conveniente?"
(2 Samuel 18:22), mas ele insiste e Joabe dar-lhe permissão.
Os mensageiros correm, Aimaás é mais veloz e passa à frente de Cusi e chega primeiro ao Rei, porém não tinha novas adequadas. O que ele sabia é que houve um grande alvoroço, mas não sabia do que se tratava.
Davi não queria saber de alvoroço, ele queria saber de seu filho Absalão, mas Aimaás não sabia de absolutamente nada.
Chega Cusi, e este sim, tinha a mensagem que o rei queria ouvir, embora novas de tristeza, Absalão estava morto!
Há pessoas que sabem do alvoroço, mas não sabem do que se trata, mas mesmo assim querem espalhar a notícia e, ao fazerem, o fazem de forma inadequada, que ao invés de contribuirem, trazem mais confusão.
Não tem boas novas? CALE-SE!!!
Simples assim.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Não...

Há os que se esquecem que o mesmo Deus que disse: "Não adulterarás" também disse: "Não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás..." (Rm 13.9), ou seja, não adianta ser casto(a) , fiel à esposa(o) se a pessoa rouba, mente, engana, cobiça e mata o próximo, ainda que não fisicamente, mas com palavras e ações. Sim, caros amigos, as minhas e as suas palavras e/ou ações podem produzir vida ou morte na vida das pessoas.
Não pense que alguém pode ser fiel a Deus apenas em parte. Não, não é possível! Ou é ou não é, simples assim.
Portanto, não seja hipócrita julgando a outrem, enquanto você mesmo precisa de libertação/arrependimento em determinada área da sua vida. Lembre-se: não há ninguém perfeito, perfeito, somente Deus.
Na verdade, somos chamados por Deus para viver em liberdade e com a consciência limpa, não julgando a ninguém, mas perdoando e amando, assim como Deus nos perdoa e nos ama.
É assim que creio.

terça-feira, 3 de março de 2015

Davi, arrependimento e perdão

Há os que atribuem as desgraças na família de Davi ao seu pecado com Bate-Seba.

Porém, quando lemos as escrituras, notamos claramente que a questão de Bate-Seba encerra-se com o arrependimento de Davi. Ao lermos 2 Samuel 12.24 entendemos isso. O nascimento de Salomão marca uma nova etapa na vida de Davi.

As consequências que Davi enfrentaria, por causa de seu pecado, seriam guerras constantes e o que Absalão fez com as suas concubinas publicamente (2 Samuel 12:11-1216:21-22).

O estupro de Tamar, a morte de Amnom, a sedição e morte de Absalão não tiveram nenhuma conexão com o que aconteceu antes, ou seja, com o pecado dele.

Davi não deixou de ser o ungido do Senhor. O próprio Deus dá testemunho dele a Salomão: "E, se andares nos meus caminhos, guardando os meus estatutos, e os meus mandamentos, como andou Davi teu pai, também prolongarei os teus dias." (1 Reis 3:14 - grifo meu; leia também 1 Reis 11:38).

É bem verdade que Davi não é nenhum exemplo para nós hoje. Como marido e pai ele deixou muito a desejar!

Mas as promessas de Deus não deixaram de se cumprir em sua vida porque ele "pisou na bola". Deus não age como o homem! Deus perdoou, está perdoado! "Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro." (Isaías 43:25).  "De seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais." (Hebreus 8:12). "E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades." (Hebreus 10:17).

Nós lembramos! Claro, não sofremos de amnésia.

Mas, enquanto nos lembramos dos pecados alheios Deus faz questão de se esquecer dos nossos, mesmo sendo o Todo-Poderoso, o Deus que tudo sabe e tudo conhece!

Deus age assim porque sabe quem somos e conhece os nossos corações. Ele olha o interior e sabe quem de fato se arrepende e quer uma nova oportunidade na vida. Davi demonstrou arrependimento sincero, basta ler os Salmos 32 e 51 para constatar isso.

Consequências do pecado sempre haverá, até porque Deus não tem o culpado por inocente, mas quem se arrepende, confessa e deixa alcança misericórdia.

Simples assim! 










Deus NÃO EXISTE!

Há alguns meses atrás assisti a um vídeo de um renomado pastor dizendo que Deus não existe.
Segundo ele, se Deus existisse Ele não seria Deus. Um Deus que existe não é Deus.
Algo ou alguém que existe é porque veio à existência, ou seja, teve um começo, um início, e Deus não se enquandra nessa definição de existência. Dizer simplesmente que Deus sempre existiu não é o suficiente e não o define, visto que não podemos definir Deus.
Então, segundo ele, o pastor, Deus É. Deus é Deus em si mesmo. Ele é Espírito. Ele é invisível. Ele É eternamente. Sem começo e sem fim. Ele faz existir, mas não está no existir. O existir é para os seres e as coisas criadas. Deus não pode ser visto e nem conhecido sem que Ele mesmo se revele. Ele simplesmente É!
Muito confuso para o meu pobre entendimento! Devaneio de palavras!
Deus é Deus em si mesmo, sem começo e sem fim, Ele é Soberano, Todo-Poderoso, e de eternidade a eternidade Ele é Deus (Sl 90.2), pronto e PONTO! 
Bem, mencionei isso apenas como uma introdução àquilo que pretendo discorrer, sem contudo, delongar-me nesse assunto.
Mas Deus não existe mesmo para muita gente. Falo da existência de Deus no sentido da Sua realidade, da Sua presença e manistação através das coisas e seres por Ele criados.
Tenho visto pessoas se declararem atéias simplesmente pelo fato de não conseguirem entender a realidade de Deus, então, é mais fácil dizer ou declarar que Ele NÃO EXISTE.
Mas sabe de uma coisa? Realmente Deus não existe para essas pessoas!
Deus não pode ser compreendido pelo raciocínio humano. E, Deus não é para ser compreendido, mas para ser crido, sentido e vivido no dia a dia de nossas vidas!
Quem não consegue experimentar o amor de Deus e se entregar sem reservas à Sua graça só lhe resta declarar-se mesmo ateu.
O não reconhecimento de que Deus está no controle de tudo e que Ele se interessa por mim faz de mim um ateu. Mesmo que, de certa forma, eu creia que Ele é real.
Crer que Deus existe e não relacionar-se com Ele é o mesmo que dizer: Deus não existe. 

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Pages